17. Porque serão chamados filhos de Deus

Série - A busca da felicidade em Cristo

Publicado em 22/04/2022 às 14h30

1. TEMPO DE ORAR | 5 min
2. TEMPO DE CANTAR | 5 min
3. TEMPO DA PALAVRA | 30 min

"...pois serão chamados filhos de Deus" (Mateus 5:9).

Introdução | A verdadeira paz exige uma guerra constante contra os nossos verdadeiros inimigos. Aqueles que afligem a nossa alma. Por isso, Jesus vem provocando uma mudança interior profunda e definitiva dentro de nós. Assim, as circunstâncias da vida não poderão roubar a nossa paz. Uma paz que está além do visível, que se alimenta na fé, na esperança e no amor. Jesus tem nos ensinado a ter fé. Na incredulidade, somos inimigos de Deus e vivemos sem proposito porque ignoramos o nosso criador (Cl 1:21-23). Na desobediência, somos inimigos de nós mesmos, porque vivemos na própria pele as consequências do pecado (Gl 5:19-21). Escravos do medo, da culpa, da desesperança. No desamor somos inimigos uns dos outros, nos ferindo mutuamente (Tt 3:3).  O pacificador reestabeleceu a sua paz com o seu criador, consigo e com o seu igual. Ele ama a Deus, ama a si mesmo e ama o outro. Ele é um reconciliador porque Deus se reconciliou com ele (2Co 5:18-20). Ele busca a luz porque Deus o livrou das trevas (1Pe 2:9). Ele ama porque Deus o amou primeiro (1Jo 4:19). Ele tem a imagem do Pai! Ele tem o caráter do Irmão! O Espírito habita nele! Ele tem o DNA de Deus! Você se sente filho e herdeiro de Deus?

Um filho com a voz do Pai | O pacificador é alguém que aprende a não falar o que não deve. Está “pronto para ouvir” e é “tardio para falar” (Tg 1:19). Ele é discreto, não repassa informações que podem prejudicar alguém. Seja qual for a situação, ele entende que há palavras que não merecem ser repetidas. Ele sabe que para estabelecer a paz é preciso encarar toda e qualquer situação à luz do Evangelho, considerar a situação dentro do contexto bíblico. Ele procura entender inclusive a sua limitação e busca auxílio pastoral quando necessário. Ele ora pedindo ao Senhor que traga paz na vida de todas as pessoas envolvidas, que Deus tome a frente em suas lutas. Quando fechamos a boca do homem e abrimos a boca de Deus, algo extraordinário acontece nos relacionamentos. Você deixa Deus falar?

Uma paz ativa e não passiva | O crente, quando envolvido em algum conflito, precisa mostrar-se ativo a fim de buscar a paz. Deus tomou a iniciativa ao buscar a paz conosco. Ele não se "pôs a defender a própria honra", mas em Si mesmo, através de Jesus, se humilhou a fim de estabelecer a paz conosco. Por isso, caso você tenha algum conflito a ser resolvido, não fique apenas na defensiva. Ore pela pessoa, peça a Deus que lhe dê sabedoria, que quebre todas as barreiras de divisão. Peça ajuda pastoral, procure o diálogo, procure pontos de convergência, procure entender a perspectiva do outro, enfim, fazendo tudo o que for possível para viver em paz (Rm 12:18-20). Você busca a paz, ou apenas espera por ela?

Porque serão chamados filhos de Deus | Através de quem você é, de seus frutos, saberão quem é o seu Pai. Saberão que você pertence a Deus. Ao olharem para você dirão: ele é um cristão, um seguidor do Cristo, o Filho de Deus. O pacificador se sente amado por seu Pai. Ele se sente em paz com Deus, com sua família, com seus irmãos em Cristo. Ele se sente herdeiro de toda a criação através de Jesus. Felizes aqueles que promovem ativamente a paz entre as pessoas e delas com Deus. Desejam que os homens tenham harmonia uns com os outros, por isso, apaziguam, evitam a contenda, a discórdia, as rivalidades e buscam semear amor onde há ódio, construindo relacionamentos saudáveis, evitando a guerra e a violência. Ele tem prazer em resgatar o irmão perdido, trazê-lo de volta para a casa do Pai. Seu coração se enche de alegria quando uma alma encontra Jesus, o Príncipe da paz. Ele sente uma paz que excede todo o entendimento, aquela paz que nos leva à Deus nos dias mais dolorosos. Aquela paz que acaba com o caos interior e nos ajuda nas nossas lutas mais profundas.

A oração do pacificador | Pai, tu trouxeste paz à minha alma aflita. Não sinto mais aquele caos em meu coração, mesmo nos dias mais difíceis. A Tua presença me acalma e debaixo das Tuas asas me sinto seguro. Estava ferido e acabava ferindo meu semelhante. Hoje desejo amá-lo, desejo levar a ele esta mesma paz que me destes. Tu és um Deus reconciliador! Me ajude a construir pontes entre os abismos que separam as pessoas, umas das outras e delas de Ti! Sustenta-me na Tua justiça para que eu possa apresentar a elas Jesus, o Príncipe da paz. 

4. TEMPO DE COMPARTILHAR E ORAR | Ore ao Pai, fale com ele sobre todos os assuntos, sobre seus sentimentos mais profundos. Nunca se esqueça que apenas Nele encontramos esse lugar onde a verdadeira paz é real. 
 

36 visualizações